Em breve iremos descontinuar o suporte para o seu navegador. Atualize-o para uma versão mais moderna. Fechar
(48) 3222 7440 | (48) 3222 7450

ACESSE SEU PLANO


SALDO, EXTRATOS,
BOLETOS E FORMULÁRIOS.

NOTÍCIAS

06/07/2016
EDUCAÇÃO FINANCEIRA VEM DE BERÇO, AFIRMA ESPECIALISTA

Diversas teorias falam sobre o que se deve ensinar a uma criança desde os primeiros meses, porém, pouco se diz sobre como a educação financeira pode mudar a vida de uma pessoa quando se aprende desde pequeno. Apesar de parecer difícil, educar financeiramente uma criança é possível através de pequenas atitudes diárias e os resultados serão colhidos ao longo da vida.

Educação financeira é um nome pomposo para definir algo que deve ser feito durante as nossas vidas: definir as necessidades e planejar os gastos, considerando a renda disponível. Uma conta aparentemente fácil, mas onde muitos adultos se complicam mensalmente.

Planejar os gastos deveria ser óbvio, mas muita gente vive sem ter a menor noção do quanto ganham, o que gastam e o que poderia ser economizado. E é por isso que muitas famílias brasileiras se enrolam em dívidas e persistem em maus hábitos, que são, consequentemente, passados para os filhos.

Mas ele(a) é tão pequeno. Vai entender se eu falar de dinheiro? Essa é a pergunta de muitos pais que querem ensinar aos filhos como lidar com dinheiro, porém, acabam deixando para quando a criança for mais velha. Mas sabe aquele brinquedo que o filho pede? Ou um produto no mercado? Saber lidar com essas situações e explicar para as crianças o quanto isso é viável ou não para a família fazem parte da educação financeira.

Para muitos pais ir ao supermercado com as crianças é uma tortura, porque eles pedem várias coisas, especialmente aquelas de marcas com personagens, que costumam ser mais caras. Mas essas são oportunidades importantes para explicar às crianças o que é necessário comprar para a casa, o quanto a família pode gastar e quais são as prioridades. Integrar os pequenos a esse processo é uma das formas de se inserir a educação financeira no dia a dia.

Se a criança ainda não tem noção de valores, é possível explicar as possibilidades através de comparações, ou seja, que para comprar um pacote de biscoito mais caro, será necessário deixar uma bandeja de iogurte, por exemplo, pois a família não pode deixar de comprar os itens da cesta básica para as refeições diárias.

Quando os filhos são maiores a “semanada” (mesada por semana) é uma ótima forma de ajuda-los a aprender como gastar o dinheiro e a saber economizar quando se quer comprar algo importante. E mais do que apenas dar o dinheiro, é preciso explicar o que é possível fazer com o valor e a questionar a criança sobre o que ela deseja comprar, para saber como gastar.

Eu poderia citar várias formas de se aplicar a educação financeira em casa, contudo, o mais importante é que os pais entendam que esse tema deve fazer parte dos ensinamentos no lar, pois uma criança que aprende a ser financeiramente responsável, será um adulto que não terá ou terá menos problemas com as finanças no futuro.

Para se ter uma ideia, no começo do ano mais de 60 milhões de brasileiros estavam endividados, segundo uma grande empresa de registro de inadimplência, e acredito que grande parte dessas dívidas poderia ser evitadas se essas pessoas tivessem recebido educação financeira em casa. Então, quer criar o seu filho para ser um adulto bem sucedido financeiramente? Ensine educação financeira em casa.

CONHEÇA NOSSOS SIMULADORES



Atendimento

Previc

Notícias Anteriores

2017-07-02
INSTITUIDORES
Esquerda Direita
(48) 3222 7440 | (48) 3222 7450
Av. Hercílio Luz, 639. Ed. Alpha Centauri, sala 211.
Centro - Florianópolis - SC. CEP: 88020-000
  • OABPrev-SC - Fundo de Pensão Multipatrocinado da Ordem dos Advogados do Brasil
  • Todos os Direitos Reservados
Stock Info - Gerenciamento da Informação